Arquivo do mês: dezembro 2010

2010

Chovo eu também, bem aqui, em tema já tão molhado: um balanço do ano que quase finda. Iniciar este blog foi um dos projeto mais bem sucedidos de um ano atarefado e cheio de bons concorrentes disputando este posto. A … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Ec-sistire, Mundo, vasto mundo..., Satiricômico | Marcado com , , , , , | 9 Comentários

Paidos Agogé

  “O filho que não fiz hoje seria homem, ele corre na brisa sem carne e sem nome”, diz Drummond em “Ser”. Em verdade o filho ao qual faz referência, o tal “que viveu meia hora”, foi feito e desfeito … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Diário, Ec-sistire, Mundo, vasto mundo..., Psicanálise | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Ser (por Drummond)

“O filho que não fiz hoje seria homem. Ele corre na brisa, sem carne, sem nome. As vezes o encontro num encontro de nuvem. Apoia em meu ombro seu ombro nenhum. Interrogo meu filho, objeto de ar: em que gruta … Continuar lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Mundo, vasto mundo..., Poesia | Marcado com , | Deixe um comentário

Pré-virada (por Quino)

      (Mafalda, como já dito neste Blog, é criação genial do cartunista argentino Quino)

Publicado em Passagem das Horas, Tiras | Marcado com , , | 1 Comentário

O Fantasma de Arcoverde

Um relâmpago me atinge bem agora em algum canto verde da alma. Chega um momento na vida de um homem em que ele simplesmente senta numa poltrona e se dá por recordar (Drummond again). O relâmpago é imagem desse movimento … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Diário, Ec-sistire, Passagem das Horas, Vida na Polis | Marcado com , , , , , | 4 Comentários

…de Emília e de todos nós.

“[…] A vida das gentes neste mundo, senhor sabugo, é isso. Um rosário de piscadas. Cada pisco é um dia. Pisca e mama; pisca e anda; pisca e brinca; pisca e estuda; pisca e ama; pisca e cria os filhos; … Continuar lendo

Publicado em Ec-sistire, Mundo, vasto mundo..., Satiricômico, Vida na Polis | Marcado com , , | 2 Comentários

Velho Olhando o Mar (por Affonso Romano de Sant’Anna)

Para os que, como eu, acordam todos os dias aflitos com o limitado estoque da vida (já citando o homenageado do post) esvaindo-se tempo a fora, presenteio com essa crônica-tesouro narrada pela voz do próprio autor: o mineiro Affonso Romano … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Crônicas, Literatura | Marcado com , , , | 2 Comentários