Arquivo da categoria: Vida na Polis

Marx, Freud e Nietzsche: revolução ou subversão

“Mon devoir est de parler, je ne veux pas être complice.” (Émile Zola) “Meu dever é falar, não quero ser cúmplice.” (…) (Émile Zola) Não são poucas as passagens onde Freud e Lacan apontam o fundo homicida por trás dos messianismos … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Filosofia, Mundo, vasto mundo..., Psicanálise, Vida na Polis | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Saramago e a Irrelevância da Literatura (por Fernando da Mota Lima)

“Apesar da idade e da doença, José Saramago continua ativo. Vem agora ao Brasil lançar seu novo romance, que é apenas um pretexto para que se pronuncie sobre questões políticas e inquietações humanas que seus leitores não têm idéia de … Continuar lendo

Publicado em Belas Artes, Crônicas, Mundo, vasto mundo..., Vida na Polis | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

A Morte pelo Rádio

Amanhã participarei do programa Conexão UFPE Saúde para debater o tema “O Homem e sua Finitude”. O  programa será ao vivo, das 13h às 14h, nesta sexta-feira (01/11) na Rádio Universitária FM (99.9) e pode ser acompanhado pela Internet. Comigo … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Vida na Polis | Deixe um comentário

Uma passagem para nada

Após outras tentativas de circulação entre os meios culturais de Recife, cidade em evidência por ser um caldeirão ativo onde borbulham novidades musicais e cinematográficas a todo instante, retorno da jornada novamente frustrado com a nulidade estética de festivais e … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Cinema, Vida na Polis | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Plebiscito (conto de Arthur de Azevedo)

“A cena passa-se em 1890. A família está toda reunida na sala de jantar. O senhor Rodrigues palita os dentes, repimpado numa cadeira de balanço. Acabou de comer como um abade. Dona Bernardina, sua esposa, está muito entretida a limpar … Continuar lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Vida na Polis | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Eu, etiqueta (por Carlos Drummond de Andrade)

“Em minha calça está grudado um nome Que não é meu de batismo ou de cartório Um nome… estranho. Meu blusão traz lembrete de bebida Que jamais pus na boca, nessa vida, Em minha camiseta, a marca de cigarro Que … Continuar lendo

Publicado em Ec-sistire, Literatura, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Poesia, Vida na Polis | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Psicanálise em Ondas

Fran Lebowitz, a escritora estadunidense que já possui o cômico inscrito nas entrelinhas de seu nome (witz é a palavra que o velho Freud, no seu alemão vernáculo, escolheu para se referir aos chistes como produções do Inconsciente) é autora … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Ec-sistire, Mundo, vasto mundo..., Vida na Polis | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário