Arquivo do mês: fevereiro 2011

Horror (Quintana e Munch)

  “Horror: Com os seus OO de espanto, seus RR guturais, seu hirto H, HORROR é uma palavra de cabelos em pé, assustada da própria significação.” (texto de Mario Quintana para o Caderno H) Anúncios

Publicado em Poesia | Marcado com , , , | 4 Comentários

Orelhas Freudlacanianas

A JORNADA: “Jornada Freud Lacaniana” é um significante criado a partir dos desdobramentos de reflexões e trocas que se já se vivia em Recife e arredores mediante o estabelecimento de laços entre várias instituições e grupos de estudo que têm … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Psicanálise | Marcado com , , , | 2 Comentários

Merda! Sou lúcido. (por Fernando Pessoa)

Cruzou Por Mim, Veio Ter Comigo Numa Rua da Baixa [Fernando Pessoa narrado por Jô Soares] by lituraterre CRUZOU POR MIM (por Fernando Pessoa na casca de Álvaro de Campos) Cruzou por mim, veio ter comigo, numa rua da Baixa … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , , | 4 Comentários

Recitando Consoada (por Manuel Bandeira)

Anteriormente já disponibilizei aqui mesmo no Blog o texto Consoada: um poema-acerto-de-contas entre Manuel Bandeira e as demandas da vida  transitada em coerência e com o inegociável da morte. Na postagem eu o apresento com violão ao colo pois não … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Diário | Marcado com , , , | 2 Comentários

Bandeira dando Bandeira

                       

Publicado em Ec-sistire, Poesia | Marcado com | Deixe um comentário

Tempo de Amor (fragmento)

“Ah, bem melhor seria Poder viver em paz Sem ter que sofrer Sem ter que chorar Sem ter que querer Sem ter que se dar Ah, bem melhor seria Poder viver em paz Sem ter que sofrer Mas tem que … Continuar lendo

Publicado em Literatura, Música | Marcado com , , | Deixe um comentário

Burocracia e Burocratas por Quino

 

Publicado em Tiras | Marcado com , , | Deixe um comentário