Orelhas Freudlacanianas

A JORNADA: “Jornada Freud Lacaniana” é um significante criado a partir dos desdobramentos de reflexões e trocas que se já se vivia em Recife e arredores mediante o estabelecimento de laços entre várias instituições e grupos de estudo que têm a clínica Psicanalítica como ponto de referência. Desde 1995, a Jornada acontece anualmente sempre se orientando pelos dispositivos da Reunião Lacanoamericana de Psicanálise: o falar em nome próprio, a igualdade de oportunidade no uso do tempo e na ordem da apresentação. A sua organização se faz por uma comissão formada a cada ano por representantes de instituições denominadas “convocantes”. Neste presente volume temos 21 dos 29 trabalhos apresentados na XII Jornada Freud Lacaniana (acontecida em 2006). Sua publicação é atravessada de ponta a ponta pelo mesmo espírito do evento: o dar continuidade à transmissão da psicanálise pela via da produção de trabalhos, da interlocução e da criação de novos laços tendo como pressuposto o legado freudiano tal como foi lido por Jacques Lacan.

NOSSA CAPA: Para ilustrar o enlace que serve de pressuposto a este evento, pensamos numa imagem que represente aa unidade que existe entre as duas leituras do inconsciente que formam a psicanálise freudlacaniana. Ambas as leituras unem-se num acordo íntimo e complementar como o são as mãos direita e esquerda (formando um só corpo de saber). Do lado esquerdo da figura (mão direita de Freud) temos a anterioridade freudiana que se aporta e se une na atualidade lacaniana (mão esquerda). Tomando a figura como um só corpo poderemos pensar em Freud como sendo o braço direito de Lacan: seu aporte clássico, seu pé firme na tradição, a fixação da dobradiça que pode, a partir disso, girar livremente. Em contrapartida, vemos o braço esquerdo de Lacan como o lado gauche de Freud: sua reinvenção, releitura e retorno ao seu espírito (de entendimento, inédito até então). Elizabeth Roudinesco, historiadora da Psicanálise, diz que Freud está para Lacan como um Picasso está para uma pintura clássica, ou seja, a continuidade da história a partir da fragmentação das imagens pré-modernas (fixadas pela argamassa da tradição). “Lacan é Freud desmesurado e fraturado” diz ela, e achamos que os dois charutos (o Davidoff torto de Lacan frente ao reto e tradicional Don Pedro de Freud) refletem bem esta passagem e esta fusão. Pensamos com isto estar sugerindo, já desde o momento dos anúncios, o espírito deste evento/enlace.

(Texto escrito por mim para as orelhas do livro “Das brumas da fala: interlocuções psicanalíticas”, publicado como os Anais da XII Jornada Freud Lacaniana pela Editora Livro Rápido ISBN: 978-85-7716-252-9 A Imagem é uma composição das mãos devidamente encharutadas de Sigmund Freud e Jacques Lacan. Mais sobre a Jornada que ocorre anualmente no Recife: http://www.freudlacaniana.org/)

Anúncios

Sobre Pedro Gabriel

www.lituraterre.com
Esse post foi publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Psicanálise e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Orelhas Freudlacanianas

  1. Fernanda disse:

    Muito bom! Desde já, desejo a todos um bom trabalho!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s