Reflexões sobre uma Psicanálise Ôntica

A expressão MEME foi crianda na década de 70 (portanto antes da popularização dos computadores que ocorreria somente em meados da década de 90) por Richard Dawkins no seu belíssimo “O Gene Egoísta”. Trata-se de uma entidade de memória equivalente ao gene (a cuja fonética o termo faz clara referência). O MEME é portanto, em…

Sou onde não penso. Penso onde não sou.

“Penso onde não sou. Sou onde não penso” diz a célebre afirmação de Lacan, no bojo de seu 15º seminário. A sua declarada anti-filosofia ganha imensa força a partir do seminário da Ética (7º seminário), quando a distingue de toda forma de moralismo universalisante como as noções de patriotismo, família, acerto, cura, performance, mérito, humanidade,…

Três Décadas Depois…

A vida nos conduz ao sabor de seus próprios e imprevisíveis caprichos. Dela a única certeza que temos é que o existir transcorre com a velocidade de um cometa. Em um instante somos crianças jogando futebol “barrinha” no meio de uma rua de paralelepípedos, meninos carregados de sonhos e expectativas quanto ao nosso incerto futuro…

PoemAnálise

“As aventuras não têm tempo, não têm princípio nem fim. E meus livros são aventuras;” disse Guimarães Rosa em uma rara entrevista. Para mim seus livros são grandes aventuras, imensas, mas não as maiores. Para mim a maior das aventuras não está no que leio, mas no que escuto. São a grande Jornada. Nesse meu…

Nando e as Águas

Nosso Fernandão tinha beleza pulsando dentro do peito. Era indivíduo saltado de um conto de Guimarães Rosa, como um personagem da margem terceira: “homem cumpridor, ordeiro, positivo; e sido assim desde mocinho e menino, pelo que testemunharam as diversas sensatas pessoas, quando indaguei a informação”. Esse era o nosso Fernandão. Foi a pessoa mais doce…

Luto

Em um dia triste para os homens de Espírito lamentamos a perda de Abu. Em conversa com um amigo querido com quem partilhei a dor do luto, imaginamos o próprio Shakespeare, patrono da arte na qual era mestre, conduzindo-o pela mão até o céu onde por ele esperavam Cervantes e Milton. Obrigado Abu. Sua postura cheia…

Saber Perder

“O romance é uma forma superior de vida”, afirma Graciliano Ramos pouco antes de morrer. Com ele concordaria Mario Vargas Llosa para quem o romance possui uma dimensão reparadora do que há de naturalmente deficitário no percurso humano. Para o peruano, é prejudicial qualquer dimensão restritiva nas narrativas romanescas que devem tudo caber: o melhor…

Marx, Freud e Nietzsche: revolução ou subversão

“Mon devoir est de parler, je ne veux pas être complice.” (Émile Zola) “Meu dever é falar, não quero ser cúmplice.” (…) (Émile Zola) Não são poucas as passagens onde Freud e Lacan apontam o fundo homicida por trás dos messianismos políticos, hipótese que o século XX atesta assinando com o sangue de milhões de civis….

Jommond Drubim

Os grandes autores deixam uma obra imortal em lugar de suas inconvenientemente fugazes vidas. Elas, as obras, pasto macio de nosso conforto, mais do que uma compensação à vida que carreia consigo a morte, configura-se em uma continuidade extra-mundana: presente de madureza, um cristal de imortalidade. De nosso passo tão pouco caprichoso talvez não reste…

Carta a um amigo enfermo

Queridíssimo amigo, Sua mensagem me enche de alívio pelo que comporta de auspiciosa quanto ao afastamento do que (me parece) de mais grave poderia implicar em um diagnóstico. Afastada a tumoração, entendo que muito provavelmente o outro diagnóstico (qualquer que seja) será tratável e curável. Tenho plena certeza (e sei que falo pela boca de…