Arquivo da categoria: Psicanálise

Marx, Freud e Nietzsche: revolução ou subversão

“Mon devoir est de parler, je ne veux pas être complice.” (Émile Zola) “Meu dever é falar, não quero ser cúmplice.” (…) (Émile Zola) Não são poucas as passagens onde Freud e Lacan apontam o fundo homicida por trás dos messianismos … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Filosofia, Mundo, vasto mundo..., Psicanálise, Vida na Polis | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

O Desejo Pego Pelo Rabo

A foto abaixo foi feita no dia 06/06/44 durante a reunião preparada para a primeira leitura dramática da peça “Désir attrapé par la queue” escrita três anos antes por Pablo Picasso. Na ocasião estavam presentes os principais formadores do espírito … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Fraternidade, Mundo, vasto mundo..., Procura da Poesia, Psicanálise | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Psicanálise no Ar

Há exatos 75 anos, a BBC de Londres transmitia Freud para o mundo. Refugiado na Inglaterra dos horrores da guerra que assolavam o mundo pela da causa alemã, Freud anunciou em ondas curtas uma breve síntese do que até ali … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Mundo, vasto mundo..., Psicanálise | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

O Dia da Criação e a Diferença Sexual

Em nossa primeira infância somos surpreendidos pelo que Freud chamava de penisneid, ou seja, a simbolização da diferença corporal entre menino e menina ou, trocando em miúdos, a incorporação psíquica do que no real da carne surge como não coincidente … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Ec-sistire, Filosofia, Literatura, Música, Poesia, Psicanálise | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

O Psicanalista e a Consciência Social

“Ser psicanalista é simplesmente abrir os olhos para essa evidência de que não há nada mais desbaratado que a realidade humana. Se vocês creem ter um eu bem adaptado, razoável, que sabe navegar, reconhecer o que tem de ser feito … Continuar lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Psicanálise | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Tempo de Carnaval, Restos de Cronos

Herdamos dos gregos (na leitura que deles fizeram os filósofos do medievo) a noção que guardamos de tempo e seus atributos necessariamente quantificáveis, métricos, mensuráveis. No dia-após-dia, residência do tédio conforme o Rei Macbeth, o tempo transcorre como coisa material … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Passagem das Horas, Procura da Poesia, Psicanálise, Satiricômico, Tempo | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Convite: Revista Veredas

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário