Aperto nas palavras

Carlitos em "Tempos Modernos"

Urgências de natureza prática do cotidiano que somos obrigados a arrastar me farão esparsar um pouco o imensamente prazeroso ofício de postar aqui iscas para nosso fértil diálogo. Não os deixarei a esmo e sem anzol nesse mar confuso da internet sem porteiras e posto hoje duas gotas vindos do profundo de minha sede para nosso intercurso. Antes que vocês amarrem a trouxa num cabo de vassouras e saiam, como Carlitos, balançando a bengala a procura de amparo em outro canto raro-não-fútil  da blogosfera feita pro falatório, informo que felizmente tal suplício não há de ser pra sempre: haverá de ser bem breve, aliás. Durará não mais que um par de semanas pra que eu possa acelerar na reta final de um projeto que está exigindo do meu juízo um salto hermenêutico triplo-carpado com efeitos quântico-metodológicos (minha dissertação). Mas não sumirei totalmente e enquanto me mantenho acrobaticamente no meu cubo de trevas em caráter exclusivo dando os apertos necessários às palavras para que signifiquem o que eu quero, deixo com vocês o convite para visitar os posts mais antigos do blog e os resumos de minha dissertação. Palpites e opiniões serão lidos e considerados na medida do impossível.

Dissertação – Pedro Gabriel Bezerra da Fonseca [Entre a Casca e o Núcleo]

 

Anúncios

Sobre Pedro Gabriel

www.lituraterre.com
Esse post foi publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...) e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Aperto nas palavras

  1. Sempre andamos nesta linha não é, entre a razão e a emoção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s