Inscrição para uma Lareira (por Mario Quintana)

“A vida é um incêndio: nela
dançamos, salamandras mágicas
Que importa restarem cinzas
se a chama foi bela e alta?
Em meio aos toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!

Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida…”

Anúncios

Sobre Pedro Gabriel

www.lituraterre.com
Esse post foi publicado em Ec-sistire, Poesia e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Inscrição para uma Lareira (por Mario Quintana)

  1. Hum….essa (as)pira que nos enleva, eu lembro bem, as Salamandras poderosas, a se queimarem, a se consumirem como miríades, tão perigosas quanto fascinantes.E o que dizer dos toros, a desabar, momento crucial, explodir e cintilar faíscas, fazer guardar tempo tão evanescente.O olhar, objeto privilegiado nessa cena, estremece, diante a montagem que lhe deu vida.

    • Pedro Gabriel disse:

      Os dois toros nos contam da dialética do desejo e da demanda onde a demanda de um acaba por ser a ruína e o desejo do outro. Queimamos vida a fora tal qual salamandras de lareira a estalar tanto indizível. No entanto renascemos todos os dias… é essa talvez a nossa razão de esperança.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s