Aquela mulher do demo

"Vestido no Prego" usado para ilustrar "Caso do Vestido" por http://www.dialogandoo.blogspot.com

Disponibilizei no post onde transcrevo o texto de Caso do Vestido o áudio da narração feita pelo próprio Drummond. Na narrativa grave de seu autor, sentimos pungentemente como a dona de longe, antes mergulhada em soberba, foi inteiramente desfalcada em nome do que fatalmente cede na continuidade do amor. “Eu não tinha amor por ele, ao depois o amor pegou”, fato que inverteu os papéis de romeiro e romaria. O amantes odeiam-se por não saber brincar de amor. Este vem se impondo no ocidente, desde sua invenção, como uma porta que se abre para uma outra sala. Atravessar a porta é o primeiro passo, outros são necessários. A convivência não se esgota no reluzente da presença e o vestido dependurado jaz como cadáver desse falso amor. Corpo, corpo, corpo. Amor é incompatibilidade de almas surdas. Silenciando-as resta o corpo, resta o amor e aquilo que pode surgir de magnífico para além de qualquer casulo narcísico. Amor. Liberdade. Amor.

Clique para reler o post anterior sobre o poema e ouvir a narrativa.

Anúncios

Sobre Pedro Gabriel

www.lituraterre.com
Esse post foi publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Ec-sistire, Literatura, Poesia e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s