Rondó do Capitão (por Manuel Bandeira)

“Bão balalão, Senhor capitão, Tirai este peso Do meu coração. Não é de tristeza Não é de aflição: É só esperança, Senhor capitão! A leve esperança, Senhor capitão! A leve esperança, A aérea esperança… Aérea, pois não! – Peso mais pesado Não existe não. Ah, livrai-me dele, Senhor capitão!” (Poema: Manuel Bandeira Imagem: Sísifo –…

Versos de Amor (por Augusto dos Anjos)

“Parece muito doce aquela cana. Descasco-a, provo-a, chupo-a . . ilusão treda! O amor, poeta, é como a cana azeda, A toda a boca que o não prova engana. Quis saber que era o amor, por experiência, E hoje que, enfim, conheço o seu conteúdo, Pudera eu ter, eu que idolatro o estudo, Todas as…

1938

Quando estudava Diplomacia em Londres, o poeta Vinícius de Moraes escreveu uma amargurada missiva à sua então noiva Tati de Moraes falando de seu confinamento na fria Inglaterra dos anos 30. Para o poeta, sua estadia era mais que um isolamento: era um cativeiro sombrio quase impossível de ser suportado longe das insígnias pátrias que…

A Mó de Moinho e o Maquinismo Sujo do Amor

O ser humano nasceu para o fracasso. A glória o deturpa, desfigura. Qualquer mínima conquista (como dizia o Anjo Pornográfico) por menor que seja empalha o conquistador como se ele tivesse dentro de si algodão ao invés de vísceras vivas. No Grande Sertão, que como o nosso é mundo de muita doideira e pouca razão,…

Quanto tempo dura o Amor?

A raiz filológica da palavra amor guarda alguns mistérios. Palavra que tem sua origem no latim arcaico (como a maior parte do léxico de nosso vernáculo, bem como suas regras e sintaxes) praticado na Roma antiga, resume em si uma enorme gama de sentidos. Pode significar desde uma leve afeição até a mais cega paixão…