Arquivo da tag: Passagem das Horas

XII Soneto

“Quando a hora dobra em triste e tardo toque E em noite horrenda vejo escoar-se o dia, Quando vejo esvair-se a violeta, ou que A prata a preta tempora assedia; Quando vejo sem folha o tronco antigo Que ao rebanho … Continue lendo

Publicado em Belas Artes, Passagem das Horas, Poesia | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Cem Anos de Nelson, 50 de Psicologia (por Pedro Xavier)

“Lendo os grandes escritores da literatura universal, não raro nos deparamos com personagens de quem se diz que são psicólogos. Os próprios autores o dizem, os próprios criadores desses personagens. Não que tenham sido formados na ciência psicológica, não que … Continue lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Fraternidade, Literatura, Mundo, vasto mundo... | Marcado com , , , | 1 Comentário

Receita de Ano Novo (por Carlos Drummond)

“Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido talvez ou sem sentido) para você ganhar um ano não apenas pintado de … Continue lendo

Publicado em Ec-sistire, Passagem das Horas, Procura da Poesia | Marcado com , , , | 2 Comentários

Passagem do Ano (por Carlos Drummond)

“O último dia do ano não é o último dia do tempo. Outros dias virão e novas coxas e ventres te comunicarão o calor da vida. Beijarás bocas, rasgarás papéis, farás viagens e tantas celebrações de aniversário, formatura, promoção, glória, … Continue lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Tempo | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Arco-Íris (por Ascenso Ferreira)

“-Como é bonito! Como é bonito! Cheio de cores… cheio de cores… -Viva o Arco-Íris! – ecoa um grito. -Oh! Como é belo! Tem sete cores… -Está bebendo água no riacho! -Vamos cercá-lo… vamos cercá-lo -Vamos passar nele por baixo! … Continue lendo

Publicado em Literatura, Passagem das Horas, Poesia, Tempo | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Fragmento de Nova Antologia Poética (por Quintana)

“Oh! aquele menininho que dizia “Fessora, eu posso ir lá fora?” Mas apenas ficava um momento Bebendo o vento azul… Agora não preciso pedir licença a ninguém. Mesmo porque não existe paisagem lá fora: Somente cimento. O vento não mais … Continue lendo

Publicado em Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Poesia, Tempo | Marcado com , , , , , | 2 Comentários

Pré-virada (por Quino)

      (Mafalda, como já dito neste Blog, é criação genial do cartunista argentino Quino)

Publicado em Passagem das Horas, Tiras | Marcado com , , | 1 Comentário