Arquivo da categoria: Tempo

(Minha) Carta ao Tom

Tom, querido, saudades. Como bem lembras (visto que morte nossa é coisa que não ocorre sem nós) há exatos dezenove anos deixavas esse mundo. Sem Internet ou celulares, em 1994 a vida não era instantânea, não vibravam em nossos bolsos … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Ec-sistire, Tempo | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

O Anel de Vidro (por Manuel Bandeira)

“Aquele pequenino anel que tu me deste, – Ai de mim – era vidro e logo se quebrou… Assim também o eterno amor que prometeste, – Eterno! era bem pouco e cedo se acabou. Frágil penhor que foi do amor … Continuar lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Literatura, Tempo | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Dia dos Pais com Drummond

VIAGEM NA FAMÍLIA (Escrito e Narrado por Carlos Drummond de Andrade) “No deserto de Itabira a sombra de meu pai tomou-me pela mão. Tanto tempo perdido. Porém nada dizia. Não era dia nem noite. Suspiro? Vôo de pássaro? Porém nada … Continuar lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Ec-sistire, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Procura da Poesia, Sertão, Tempo | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Poema Enjoadinho (por Vinícius de Moraes)

“Filhos… Filhos? Melhor não tê-los! Mas se não os temos Como sabê-lo? Se não os temos Que de consulta Quanto silêncio Como os queremos! Banho de mar Diz que é um porrete… Cônjuge voa Transpõe o espaço Engole água Fica … Continuar lendo

Publicado em Literatura, Tempo | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Tempo de Carnaval, Restos de Cronos

Herdamos dos gregos (na leitura que deles fizeram os filósofos do medievo) a noção que guardamos de tempo e seus atributos necessariamente quantificáveis, métricos, mensuráveis. No dia-após-dia, residência do tédio conforme o Rei Macbeth, o tempo transcorre como coisa material … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Passagem das Horas, Procura da Poesia, Psicanálise, Satiricômico, Tempo | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

O Gênio da Raça (Ascenso Ferreira e Di Cavalcanti)

“Eu vi o Gênio da Raça!!! (Aposto como vocês estão pensando que eu vou falar de Ruy Barbosa.). Qual! O Gênio da Raça que eu vi foi aquela mulatinha chocolate fazendo o passo de siricongado na terça-feira de carnaval!” (por … Continuar lendo

Publicado em Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Poesia, Tempo | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Passagem do Ano (por Carlos Drummond)

“O último dia do ano não é o último dia do tempo. Outros dias virão e novas coxas e ventres te comunicarão o calor da vida. Beijarás bocas, rasgarás papéis, farás viagens e tantas celebrações de aniversário, formatura, promoção, glória, … Continuar lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Tempo | Marcado com , , , , | Deixe um comentário