Arquivo da categoria: Passagem das Horas

O dia de que mulher?

Não há somente beleza na afirmação de Platão de que “o tempo é a imagem móvel da eternidade”. Há também, nessa postulação de capital importância, a menor síntese do ocidente em seu percurso oscilante entre uma e outra proposta de … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Herói

Ao contrário da era de luzes que anunciaram os iluministas, entramos na era da estupidez, da demagogia, da cafonice intelectual, da burrice como mérito e da criação de um imenso rebanho humano. Nietzsche acertou todas as suas previsões: em todos … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Reflexões de Esperança para o Natal

“Todos os que estão na praça regurgitam a ideia de um além do homem. Todos querem ser o ultimo homem. (…) Que é amor? Que é criação? Que é nostalgia? Que é estrela? – Assim pergunta o último homem e … Continuar lendo

Publicado em Filosofia, Passagem das Horas | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

A Morte pelo Rádio

Amanhã participarei do programa Conexão UFPE Saúde para debater o tema “O Homem e sua Finitude”. O  programa será ao vivo, das 13h às 14h, nesta sexta-feira (01/11) na Rádio Universitária FM (99.9) e pode ser acompanhado pela Internet. Comigo … Continuar lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Vida na Polis | Deixe um comentário

XII Soneto

“Quando a hora dobra em triste e tardo toque E em noite horrenda vejo escoar-se o dia, Quando vejo esvair-se a violeta, ou que A prata a preta tempora assedia; Quando vejo sem folha o tronco antigo Que ao rebanho … Continuar lendo

Publicado em Belas Artes, Passagem das Horas, Poesia | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fotobiografia dos Anos de Exílio de Fernando Pessoa

“A minha infância decorreu serena (…), recebi uma boa educação. Mas, desde que tenho consciência de mim mesmo, apercebi-me de uma tendência nata em mim para a mistificação, para a mentira artística. Junte-se a isto um grande amor pelo espiritual, … Continuar lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Ec-sistire, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Poesia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Dia dos Pais com Drummond

VIAGEM NA FAMÍLIA (Escrito e Narrado por Carlos Drummond de Andrade) “No deserto de Itabira a sombra de meu pai tomou-me pela mão. Tanto tempo perdido. Porém nada dizia. Não era dia nem noite. Suspiro? Vôo de pássaro? Porém nada … Continuar lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Ec-sistire, Mundo, vasto mundo..., Passagem das Horas, Procura da Poesia, Sertão, Tempo | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário