Arquivo da categoria: Belas Artes

Saramago e a Irrelevância da Literatura (por Fernando da Mota Lima)

“Apesar da idade e da doença, José Saramago continua ativo. Vem agora ao Brasil lançar seu novo romance, que é apenas um pretexto para que se pronuncie sobre questões políticas e inquietações humanas que seus leitores não têm idéia de … Continue lendo

Publicado em Belas Artes, Crônicas, Mundo, vasto mundo..., Vida na Polis | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

XII Soneto

“Quando a hora dobra em triste e tardo toque E em noite horrenda vejo escoar-se o dia, Quando vejo esvair-se a violeta, ou que A prata a preta tempora assedia; Quando vejo sem folha o tronco antigo Que ao rebanho … Continue lendo

Publicado em Belas Artes, Passagem das Horas, Poesia | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ai de ti, ó velho mar profundo…

Após as três derrotas sofridas na concorrência por uma desejada vaga na ABL (em todas elas perdendo a indicação para poetas sem poesia pelo dedaço de algum agente político), Quintana escreve seu Poeminha do Contra. Acossado por jornalistas sem notícia … Continue lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Belas Artes, Poesia | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Balada do Rei das Sereias (por Dorival Caymmi e Manuel Bandeira)

  “O rei atirou Seu anel ao mar E disse às sereias: – Ide-o lá buscar, Que se o não trouxerdes Virareis espuma Das ondas do mar! Foram as sereias, Não tardou, voltaram Com o perdido anel Maldito o capricho … Continue lendo

Publicado em Amor, Ódio e Ignorância, Belas Artes, Música, Poesia | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Palavras de Passarinho

Do latim vita, vida é um conceito que herda a complexidade do fenômeno ao qual se refere: difícil de se definir, difícil mesmo de se determinar seus contornos suficientes e necessários. Seguindo as definições clássicas (de movimento, metabolismo e interação … Continue lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Belas Artes, Literatura | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Revisitando Gainsbourg

(…) O filme é tecnicamente perfeito e extremamente oportuno para o triste momento em que vivemos enquanto espécie. Refletir sobre Serge e os imperativos morais que impedem a apreciação de sua obra traça uma triste imagem de nosso caricato momento. … Continue lendo

Publicado em (... LITURAS PRÓPRIAS ...), Amor, Ódio e Ignorância, Belas Artes, Cinema | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Evocação do Recife (por Manuel Bandeira)

* Narração do próprio Manuel Bandeira “Recife Não a Veneza americana Não a Mauritsstad dos armadores das Índias Ocidentais Não o Recife dos Mascates Nem mesmo o Recife que aprendi a amar depois – Recife das revoluções libertárias Mas o … Continue lendo

Publicado em Arquitetura, Belas Artes, Ec-sistire, Mundo, vasto mundo..., Poesia | Marcado com , , , , , , , | 4 Comentários

A Casa do Tom Jobim

CHAPADÃO (Tom Jobim) “Vou fazer a minha casa No alto do chapadão Vou levar o meu piano Que ficou no Canecão Vou fazer a minha casa No alto do Chapadão Vou levar Don’Aninha Pra me dar inspiração Vou fazer a … Continue lendo

Publicado em Belas Artes, Ec-sistire, Literatura, Música | Marcado com , , | Deixe um comentário

A Casa do Oscar (por Chico Buarque)

“A casa do Oscar era o sonho da família. Havia um terreno para os lados da Iguatemi, havia o anteprojeto, presente do próprio, havia a promessa de que um belo dia iríamos morar na casa do Oscar. Cresci cheio de … Continue lendo

Publicado em Arquitetura, Belas Artes, Mundo, vasto mundo..., Poesia | Marcado com , , | Deixe um comentário

Arquitetura

“O mais importante não é a Arquitetura, mas a Vida, os Amigos e este Mundo injusto que devemos modificar” (Oscar Niemeyer)

Publicado em Belas Artes, Literatura | Marcado com , , , , | Deixe um comentário